domingo, 15 de junho de 2008

Space Dog


Não me bastava o fungo dos gatos (que perdura, por sinal)...


Agora é Sasha Margarida que tem de andar de colar até cicatrizar a linda ferida que fez a coçar-se como uma condenada por causa do calor.

Pobre Sasha, ainda anda a adaptar-se à visão em túnel. E, se já era um tanque demolidor antes, agora com o funil no pescoço leva tudo à frente. Literalmente. Incluindo as minhas pernas. Ainda não há 24 horas e os estragos já são de monta. Só não ponho fotos porque isto é um blogue sério. Agora passamos imenso tempo na casa de banho, de volta do betadine. Tenho de lavar-lhe a ferida duas vezes por dia, e depois aproveito e ponho bacitracina nos meus arranhões. E de enfiada dou os comprimidos aos gatos, que ainda testaram positivos, apesar de já não terem lesões. São só mais quatro semanas. Muito bom!

Ó tio Kármico, wherever you are: a malta já anda um bocado farta destas tangas, sim? Alguma paz, e menos micoses, ok? Não posso ter sido tão cabra assim numa vida anterior! Vê lá se atinas, que a minha vida devia ser mais do que comprimidos e tubos de pomada. Obrigada!

21 comentários:

  1. Dona de animais de estimação, sofre!!!.-((
    Tadita de ti, e deles...
    Nu fundo é como ter filhotes, tem probelmas e temos que ser nós a tratar deles...

    Bem, só te resta ter paciência e esperar que esssa má fase passe depressa...

    Bjs e as melhoras para todos!

    ResponderEliminar
  2. Eu mesma: não digas que é o mesmo que ter filhotes, que ainda arranjas inimigos! ;) Eu como não tenho filhotes, não sei se é o mesmo. Mas que as responsabilidades são muitas, isso são. E que as consultas e remédios para eles não são dedutíveis e eu não percebo porquê, também é verdade. Por acaso é uma coisa que acho pertinente. Porque é que eu sou tributada sobre rendimentos q não contemplam todas as minhas despesas, ao passo que quem tem filhos pode deduzir despesas médicas? Não acho justo, mas pronto.
    Beijos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. LOOOOOOOL, ai safirita, o tio kármico não gosta de bichos de estimação, tá visto!

    Já não tenho os ratos, o meu amigo já voltou de férias e levou-os. O engraçado é que ele me entregou dois e eu entreguei-lhe...NOVE! LOOOOOOOOOOOL! Nasceram-me sete ratinhos na cozinha!!!!! Coisas mai feinhas tadinhas!! =DDD

    Tb não percebo pq é que os remedios para os animais de compannhia não podem ser dedutiveis...e olha, desde janeiro que não sou paga, mas todos os meses lá tenho de meter dinheiro para sustentar a ciganada...

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Correcção, desculpa, vou apagar o anterior:

    Não sei se sabes onde trabalho, mas lá toda a gente concorda que as despesas com os nossos adorados animais deviam ser dedutíveis (quando preencho o IRS fico sempre cheia de vontade de escrever 2 na quadrícula "dependentes"). Acho que um dia, que pode nem estar muito distante, chegamos lá.

    Quanto ao resto... apesar de tudo fartei-me de rir. Tu com o Betadine e eu com o Lespedeza Capitata. São da mesma cor, são para coisas diferentes, o meu fartou-se de me estragar roupa e salpicar as paredes da casa de banho... Um dia talvez conte.

    Qual Space Dog, qual quê! A Sasha Margarida está ISABELINA! Estou mesmo a vê-la a assistir a uma peça de Shakespeare no camarote real! Isso é uma autêntica gola isabelina dos tempos modernos, em que o plástico impera (foi a justificação que encontrei quando Messy também teve de usar uma...).

    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Bom, não é exactamente o mesmo que ter filhotes, mas anda lá perto (o grau de exigência de cuidados com bebés/crianças/adolescentes é maior, até porque a autonomia é bastante mais tardia e o quilate dos disparates mais variado)!

    Tu chamas-lhe "funil", outra amiga bloguista chamava-lhe "candeeiro" - depois do cão dela ter sido agredido por um desses espécimes "encomendados" para atacar... Facto é que os bichos se ressentem dessa coleira extra, atrapalha os seus movimentos e eles próprios ficam infelizes. Fazer o quê? O mesmo que aos putos: armares-te de paciência!!! (ah, as botifarras ortopédicas também dão umas valentes nódoas negras nos pernis das mamãs)

    Tio Kármico??? Ah, ah, ah! Cá por mim peço sempre essas coisas ao Pai Natal! :)))

    Bom jogo para a nossa selecção, mesmo que desta vez seja a "feijões"!

    Jinhos!

    ResponderEliminar
  7. Sasha Cores & Companhia15 de junho de 2008 às 19:14

    A minha Sasha tb já teve que andar com uma... mas manhosa como é conseguiu arranjar maneira de o tirar!! As melhoras para os bichanecos!

    Beijinhos
    www.oh-sasha.com

    ResponderEliminar
  8. Vou dizer-te um segredo... quando a sasha precisa de medicamentos eu vou à farmácia e depois... IRS com eles!! Que se lix o Sr Ministro!!

    ResponderEliminar
  9. Mas ela fica bem sexy com o colar!
    Calma jove...este é um mal menor!

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Grafonola: Olha, que giro. A minha vizinha no outro dia esteve de plantão à espera que eu passasse o patamar dela para me mostrar a hamster e a filhotada toda. Não consegui ver muito, que a mãe é má como as cobras e mandava-se contra a grade, mas achei-os fofinhos...mas eu sou suspeita, que gosto de quase tudo o que não fale língua de gente. ;)
    Ó Vani, mas como é que tu n recebes? Tens de apertar com esses tipos, isso não se faz!

    Teresa: ai, só tu para comparar 'a coisa' a uma gola isabelina! ;) Admito parecenças, mas enquanto um restolharia suavemente o outro faz CABUM CABUM CABUM, escada acima e escada abaixo, de encontro às cadeiras, e SCHRITTTTTTTTTT quando raspas no sofá e nas minhas pernas. Tem muito pouco de majestoso este novo porte de Sasha Margareth...
    PS: Conheço o Colosso, mas só de nome. Ainda não aprofundei bem, mas sei, por um amigo comum, para que lados Sua Excelência se movimenta. Não estamos longe, não senhora ;)

    Teté: é mesmo. A Sasha está tristissima desde que se sente ali apertada. Mas já temos uma táctica para minimizar o ruido na escada: eu ajudo-a a levantar a cabeça para que a coisa não bata nos degraus. Mas ontem fez-me pena: queria passar entre os sofás para ir para a varanda e não cabia, tadinha...e nada a fazer, depois de ter batido não voltou a tentar. nem comigo a chamar. Fica frustrada e amua. É tão tonta a minha bébé gorda!

    Sabes, ainda assim acho que é mais fácil ter filhos do que animais. Não me mates ainda, que tenho um argumento bom: é que um filho, levas para qualquer lado e, com mais ou menos choro, mais ou menos birras, levas uns olhares de soslaio e a coisa passa. Agora um cão ou um gato, ainda que sejam extremamente bem comportados, esquece...há uma intolerância muito maior (que aceito perfeitamente, nota bem). POr exemplo: se eu tivesse um filho e n tivesse onde o deixar, tra-lo-ia para o escritório, e ninguém diria nada. Se quisesse trazer a Sasha Margarida, ainda que ela ficasse o dia todo deitada sossegada (talvez a Sasha n seja o melhor exemplo, mas enfim), não me seria permitido. Com os respectivos problemas de logística que isso me colocaria.
    Mas, orgulho-me de ter saido a meio do expediente e ter dito ao chefe que os meus cães estavam a vomitar e que eu não tinha ninguém que os levasse ao vet. E lá fui eu! Mesmo com os olhares 'esta gaja deve ser parva'. Fui e fui mesmo!

    Enfim, são grandezas diferentes, yet em tudo semelhantes. Mas nEm imagino o que seria a minha vida actual com filhos. ou ficava de dondoca ou tinha de ter uma empregada a tempo inteiro. Com estes pré requisitos, não admira que escasseie o espécime masculino! Ha ha ha

    Sasha: querida homónima, ainda assim acho que deve ser pior num gato, que são mais rebeldes.

    Clitie: mas eu com o galo que tenho, era logo descoberta. Tu sabes lá o que é a minha sina!! ;)

    gata: vou transmitir, que a bicha vai ficar toda vaidosa!
    Sim, é de facto um mal menor. Hoje o sr. seu marido já conseguiu desorientar toda a estratégia indumentária para o meu périplo. Comprei umas xantinhas tão lindas e agora vou de botas de montanha por causa dos escorpiões! Mas porque é que eu me meto nestas coisas? ;)
    bjs

    ResponderEliminar
  11. Deixa, agora metem-me mil euros na conta que é um regalo loool... é o mal de se estar a recibos verdes e trabalhar po iefp...há sempre um recibo qq que não esta bem preenchido e etc e tal...

    ResponderEliminar
  12. Esses colares são uma tortura para os bichanos, dá dó vê-la assim na foto, mesmo sabendo que é para o bem dela.
    Muita paciência para aguentar os próximos dias, e as melhoras (para todos) :)

    ResponderEliminar
  13. Mal menor, sem dúvida. Chato é o transtorno que provoca, mas não deixa de ser um mal menor.

    Faz como no gesso, pinta-lhe a gola, sempre fica com um ar menos hospitalar.

    bjs

    P.s. No stress, já há um spray para os escorpiões ;)

    ResponderEliminar
  14. Rosa: pois são, e como boa rebelde que é, Sasha Margareth já fez a fineza de tirar a coisa duas vezes. Argh!!!

    Van: Obrigada, espero que te livres sempre deste colar que é uma seca! ;)

    Viajante: Sim, é um mal menor. mas confesso que, por esta altura de males menores, já preferia mesmo era o mal inexistente! ;)

    Coitados dos escorpiões, vou lá dar spray nos bichos! Só tenho é de não os incomodar.

    ResponderEliminar
  15. Tadita da Sasha! As rápidas melhoras para ti.

    Quanto às maleitas nas pernas, pensei que só lá por casa é que isso se passava. Tenho que levar a Netty à manicure... é calças rasgadas, grandes arranhões nos braços e pernas enfim... Ando a tentar ensinar-lhe que aquilo não se faz à dona... mas vá lá ela entender!

    Aproveito para comentar que concordo contigo relativamente a umas coisas que escreveste aí acima. Porque razão as despesas com os tratamentos/consultas/medicamentos não podem ser deduzidos no IRS? Não temos filhos, pois não. Mas os nossos animais fazem parte da nossa família correcto? Logo... não entendo.
    Em parte também concordo contigo quando falas que é mais fácil ter um filho que um animal. Ainda no outro dia cheguei à praia com a Netty e ouvi logo uma tótó crescida a dizer com ar de enjoada "Vem ali um cão!". Pois tenho a dizer o seguinte: a Netty não saiu do pé de mim, não andou a incomodar as outras pessoas confortavelmente instaladas nas suas toalhas e nem mijou/cagou ali. E estou farta de ver miudos a jogarem à bola, a atirarem bola e areia para cima das pessoas e os pais estão "na boa" e alguns até baixam a cuequinha aos filhos para ali fazerem o seu xixi... Enfim... coisas que não entendo.
    Acresento ainda que no meu actual emprego, somos poucos (mas bons!) e todos gostamos de animais (o chefe então até tem um porco vietnamita de estimação!). Por isso a Netty já veio comigo umas 3 ou 4 vezes para aqui. E porta-se muito bem, à parte do xixi que ela não sabe onde fazer e depois é ver a dona a andar atrás a limpar de esfregona na mão! :D E no fim do dia antes de sair lavo o chão todo para deixar tudo limpinho!

    Bem... parece que o comentário já vai longo por isso bye bye!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  16. Carracinha: um chefe que tem um porco vietnamita só pode ser um chefe porreiro!

    E não, asseguro-te que as pernas e braços numa lástima não é só contigo. Só que a Sasha Margareth pesa dez vezes o que pesa a Netty! ;) E quando ela me pisa? é lindo! E quando ela passa e prende o peitoral nas minhas pernas e não ´pára por causa disso? è lindo, as nódoas negras sucedem-se...E quando eu chego a casa no fds e estou de cal~ções e ela me salta para cima e depois escorrega pernas abaixo? Muito bom!
    Mas é um doce...

    Pois, para evitar essas bocas +e que eu so a levo à praia no inverno. Sim, essa tristeza das criancinhas que gritam e mandam areia e que toda a gente considera normal, tb me irrita. Uma vez tive mesmo de mudar de sítio, (ou fui-me mesmo embora?)porque estavam uns tiozecos de Cascais, sei lá, com a Frederica (atenção qeu fixei e são os nomes reais) e o Salvador e outro nome parecido. E a Frederica gritava, não falava. E os 'tios' da Frederica achavam o máximo, enquanto plantados discutiam qualquer coisa sobre a bolsa de Nova York, o que, como se sabe, é um tema fascinante para um dia de praia. E a malta à volta, que até estava em sossego e a tentar ler, teve de gramar com os tios todos (ainda por cima espraiaram-se literalmente num raio de 10 metros, e n havia como n os ouvir ou não os ver), e incomodaram toda a gente, e ninguém os expulsou. Pois eu digo que venham 10 cães por cada Frederica, que eu troco de boa vontade. Mesmo que corram por cima da minha toalha.
    Ah, já agora conto: o ano passado, estava eu muito sossegada a apanhar um solinho mexicano quando fui literalmente abalroada por um caniche em fúria, que corria com a dona. Contaram-me as minhas primas, que eu claro, nem o vi chegar, que o bicho só olhava para a dona e que nem percebeu que eu estava no caminho dele. Na altura pensei' que caraças, até os cães me acham transparente', mas entretanto recupereie já me rio imenso da situação. ;)
    Beijos, linda

    ResponderEliminar
  17. Rocket: só que sabem ronronar, certo? ;)

    ResponderEliminar
  18. com a Sasha naquele estado podes pendura-la pelas patas traseiras no tecto e esperar que ela dê luz...

    ResponderEliminar
  19. o meu faraó tambem ja andou afunilado. os "pequenos" sao logo auto-promovidos a buldozers

    ResponderEliminar